Av. Nove de Julho 4939 - cj64 - Torre Europa | Jardim Paulista | São Paulo leandro@leandrobrum.com.br

Lifting facial de terço médio

Lifting facial de terço médio

Uma queixa comum dos pacientes quando o assunto é cirurgia da face, são pálpebra inferior caída ou afundada. O que poucos sabem é que, muitas vezes, essa situação pode ocorrer por uma queda na região malar, ou região do terço médio, que compreende a área da bochecha. A cirurgia de lifting endoscópico facial pode ser realizada para tratar essa estrutura, elevando-a para uma posição superior.

Quando o terço médio apresenta queda, acaba formando ou acentuando muito mais o sulco nasogeniano, que é aquele entre o nariz e a boca, o famoso “bigode chinês”. Muitas vezes os pacientes procuram tratamento para a região através de preenchedores faciais, que servem para repor volume no sulco, porém se a indicação não for precisa os resultados também não serão satisfatórios. Em casos onde há necessidade de reposicionar a região malar, está indicada a cirurgia de lifting de terço médio

=

Como é feita a cirurgia de lifting endoscópico de terço médio?

A cirurgia do lifting de terço médio é feita pelos mesmos portais, mesmos cortes no couro cabeludo e as mesmas incisões anteriormente citadas, ou seja, com cortes mínimos realizados no couro cabeludo e com ausência de cicatrizes aparentes.

A pele também não é removida nessa cirurgia, somente se tracionam as estruturas musculares que necessitam ser reposicionadas. O resultado é uma cirurgia mais delicada, com aspecto natural.

=

Quais outras técnicas podem ser usadas para corrigir o terço médio?

Não existem técnicas com a mesma vantagem cirúrgica que o lifting endoscópico de terço médio. Uma delas é o acesso feito pela pálpebra inferior, onde pode-se posicionar a bochecha. Semelhante à técnica coronal, trata-se de um procedimento bastante agressivo, que pode causar problemas secundários na pálpebra por conta de todo esse descolamento e manipulação da região palpebral, uma área delicada.